terça-feira, 23 de outubro de 2007

Figurino

Olá meninas (e meninos, eventualmente)
Como meu primeiro post nesse blog, venho aqui falar de um assunto muito sério: Quando não sabemos provocar no aspecto fashion da coisa? Explico.

Às vezes eu me forço a pensar como as roupas que usamos influenciam na maneira como nos insinuamos. Não quero chegar nem aos méritos de decotes, saias curtas e meia-arrastão 7/8. Nada disso.
Eu costumo passear pelo orkut de umas amigas e percebo uma disciplina de vestuário homogeneizante (sei que isso é um pressuposto da moda) mas que extrapola os simples limites de tendência.
Vejo várias meninas com blusas do mesmo corte, com cordões gigantes de plástico, com calças skinny,com cabelos jogado para o mesmo lado. É assustador. Não digo que nenhum desses acessórios é feio, mas o que me deixa embasbacada é que todas costumam parecer gêmeas em festinha de aniversário: roupa igualzinha, só muda a cor.
Quando, por exemplo, um estilista lança uma coleção, não é intenção dele que todas as pessoas do universo usem SÓ uma roupa de sua coleção.. mas é mais ou menos isso que parece acontecer.
Agora, quando eu paro e observo as amigas que também não provocam, vejo uma coisa bastante interessante: um guarda-roupa singular e só dela. Há quem goste de calças boca de sino, saia cigana, sandália rasteira, plataforma drag queen, casaquinho de crochê, coturno ou, no meu caso, quem está vestida como se estivesse sempre pronta para ir pro escritório (aquela coisinha de blusa semi-social, calça social ou jeans, sandália, bolsa e pasta).
Quando eu vou a um aniversário, enterro, casamento, batizado é sempre a mesma coisa: roupinha de escritótio. Mas a pior parte é NAS FESTAS lá estou eu com meu look Secretária-do-Amado-Batista.
Mas sabem, de todo, até que não é tão ruim... Pelo menos de secretária eu não estou idêntica a todas as 12836 mulheres da festa com seus plásticos coloridos e estampas escalafobéticas. De nenhuma forma isso é uma exaltação ao terninho, que fique bem claro.
No entanto, percebo que os homens identificam as "vestes do acasalamento". Sabe, é mais fácil ele chegar em uma mulher com uma bata colorida com um cordão que pesa uns 2 kg do que chegar na mocinha ali de calça preta e blusa social cinza.
Talvez devessemos tentar nos travestir de "mulherezinhas" pra ver se dá certo. Na melhor das hipóteses eu ia ficar meio ridícula e ia me sentir meio estranha e fora de contexto, mas é uma possibilidade que fica suspensa. Se alguém tiver coragem e alcançar êxito na tentativa, compartilhe a experiência.

Resumindo, o negócio é andar pelado. Tenho dito.

20 comentários:

Patricia disse...

AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!
Adorei!
Eu fico escandalizada quando vejo essas provocativas assim. Parecem todas formigas operárias, todas iguais e com o mesmo propósito comum.
E sobre a história do terninho, eu tive pensando esses dias: Esquadrão da Moda podia passar no lugar do Telecurso 2º Grau, néam???

Mila disse...

"secretária do Amado Batista" foi a melhor!
kkkkk

Meu estilo 'não provocante' inclui jeans e All Star.
Um dia, um cara (q eu era a fim, inclusive) disse q me achava pouco feminina e que isso devia ser um dos motivos pra eu estar sozinha.
Me aconselhou a usar mais vestidos e menos All Star.
Fiz cara de interrogação e segui em frente, né.
Só abro mão do meu estilo "natural" para as baladas. Dou uma produzida e uso um salto, pq sou mto baixinha.
rs

Guilherme disse...

"...meninos, eventualmente" ahn?! hsauhsauhsau

Só pra não esquecer e começar "bem"...
sobre o negócio de andar pelado, que tal peladas...que tal vocês fazerem isso? (tá! chega de baixaria).
Olha nem sei o que seria "plataforma drag queen", mas acho que mesmo assim posso comentar alguma coisa sobre isso.
É legal ver uma garota com estilo próprio, não chamo de "estilo próprio" usar uma roupa que ninguém use, me refiro ao estabelecimento de critérios de base pessoais.
Sobre o: "...vestes do acasalamento" há um pouco de verdade nisso. Quando um cara (perdão, mas não gosto de usar as palavras "homem" e "mulher" porque são muito "fortes") vê uma garota vestida do jeito citado e ele quer algo bem objetivo ele chega nela, porque ele tem pra si que ela quer a mesma coisa ("útil ao agradável"?!). Por outro lado, isso me fez pensar em uma coisa...talvez isso explique porque tem tanto homem (XD) querendo ficar em vez de namorar (ou ficar e namorar). Imagine um monte de mulheres vestidas de forma semelhante, que critério usar pra decidir em qual "chegar"? Acho que é muito "amor a primeira vista", porque não se pode tirar nada sobre a personalidade delas. O que se esperar disso? Acho que um beijinho_tchau-tchau!
Por isso não surpreende ver a dificuldade de algumas pessoas para manter um namoro.
-nossa já falei demais (como sempre)-

finalizando...
Não que seja difícil "chegar" em uma mocinha de calça preta e blusa social só que é algo incerto, é arriscar. Quando se vai pra uma "pegação" levar um sim ou um não, parece não fazer tanta diferença, porque, na verdade, não se tem interesse na outra pessoa. Agora quando se vai tentar alguma coisa com a "mocinha de calça preta etc" você não quer um não. Nossa, só a idéia do não já é horrível, dá um certo medo, porque pra nós homens a responsabilidade do primeiro passo é nossa e a mulher fica com a avaliação, falo sério isso é muito cruel quando se realmente tem interesse em uma pessoa. E outra algumas mulheres levam isso tão arrisca que elas ainda tentam dificultar as coisas. Nem falo que eu já percebi isso, é muito pior, eu já vi amigas da minha irmã afirmando que o fizeram.


PS:Esse último parágrafo com cara de decepção, hein! =PpP

beijos
bye bye ^^

Guilherme disse...

quase do tamanho do post hein! (que merda)

Laís disse...

Alguém aí também é contra as calças de suplex?
Mas acho que não se "uniformizar" traz grandes vantagens. Garotas uniformizadas estão mais expostas aos olhares quase ofensivos de homens quase carnívoros (que me incomodam profundamente). Já as não uniformizadas costumam chamar atenção de um jeito positivo.

Fernanda disse...

melhor eu me abster sen�o vou falar demais. (v�o rolar muitas farpas)

Patricia disse...

Eu não sou contra nenhum tipo de roupa.
Só acho ruim esse "Auschwitz Fashion Week", com todo mundo vestido igual, com essa imposição de se vestir assim pra ser aceito...

Katheriny disse...

sinceramente...
roupa é uma coisa chata. Chato se preocupar com esse negócio de imagem da embalagem.
Eu tento usar coisas harmônicas entre si, de resto, não me preocupo, a não ser em um dia inspirado. Mas definitivamente tá no final da minha lista de prioridades.
Não sou provocante, mas não gosto de parecer masculina também. O feminino, na minha opinião, é de uma beleza ímpar. E não precisa de decote pra isso.
Particularmente não gosto de usar tênis, acho masculino demais. Mas também não vivo de salto, uso muito sandalinha e blusinhas de alcinha.
Não me visto de forma a negar que sou mulher, nem de forma a gritar "estão vendo essa mulher aqui?"

lylyfaria disse...

Concordo com isso Gaby!!! Não sei c alguém conhece Campos do Jordão! Mas na temporada aquilo é um absurdooooooo! Todas as meninas iguais! Tem um amigo q diz q existia uma menina e ela foi sofrendo mitose! kkkkkkkk!
Agora eu acho q prefiro continuar com o meu estilo do q copiar o delas e ficar com mais caras!!rs!

bjoo* pra vcs!!

Rafuda di Beltane disse...

Olha, vou cobrar royalties por ter ressucitado a secretária do Amado Baptista, hein!!!!

zain disse...

Ahhh como digo "gosto é que nem #$, cada um tem o seu" hehehe sou um cara que valorizo mais a discrição , claro que uma garota com um estilo proprio dentro dos limites, e que seja interessante claro, me atrai, e aquelas meninas vestidas de "me come", atraem aqueles carasque só querem curtir !!!

e vaso igual eu tenho dois em casa hehehe

disse...

Mto bom. Adorei a conclusão. Mas aí iam começar as comparações: essa é mais cheinha, tem os quadris mto largos, aquela tem os seios mto grandes... Não tem jeito não. Mas de qq forma, é melhor que a produção em série de indivíduos. :-P

Ana disse...

beleza tem mto haver com estado de espírito!

Ana disse...

faço das palavras da Katheriny as minhas :)

Katheriny disse...

OW! ana disse bem hein! beleza tem mesmo profunda relação com estado de espírito..

MeL. disse...

outro dia tava numa festa alias eu sempre reparo isso, que quase "90%" das mulheres se vestem iguais,so muda a cor da roupa mesmo, eu continuo com meu estilo "basico" mas autentico. a parte que me dá mas preguiça depois do banho é ter que procurar uma roupa =P "adequada" pro lugar, seria bom todo mundo pelado mesmo hehe

Raky disse...

Nossa, concordo plenamente com vc!!! Pior que os homens realmente preferem as mulherzinhas uniformizadas! Por isso acho que um dos fatores que me coloca como "mulher que não sabe provocar" é o vestuário!

Babi disse...

Sensacional "artigo" ....eu a muito tempo tenho reparado na uniformizaçao das meninas nas festas onde a "galera" vai ....e tenho de dizer , isso me irrita ABSURDAMENTE!!!!!Parece que houve uma produçao em massa de meninas...todas com as mesmas vestes , os mesmos acessorios , os mesmo comportamento , os mesmos comentarios.....juro que justamente por isso penso ate "duas vezes" antes de ir p algum lugar ou fazer algum programa....e qnd eu vou me sinto como um "peixe fora d'água"....acho que quando se tem uma determinada idade , é até normal seguir um determinado "padrao" , mas qnd se passa dessa idade , torna-se (sobre o meu ponto de vista) uma certa falta de "identidade ou personalidade"...nao me levem a mal, eu nao sou uma dessas feministas que nao ligam p aparecencia (FEMINISTA SIM , largada nao..), AMO moda , e me considero bastante feminina , em cima de um estilo MEU , e apenas MEU....e sinceramente nao acho que p agradar (mesmo pq qnd eu me visto a ultima coisa que eu penso é em agradar alguem) alguma pessoa , ou conquistar "o fulaninho" seja necessario ser igual a TODAS as outras ......

amanda disse...

muito bom o post.
esses dias eu tava no shopping, de uniforme (do trabalho) e me senti muito menos uniformizada que aquelas várias meninas que passavam por mim, iguais. +_+

Anônimo disse...

para tudo tem que ter bom censo,sobre a moda,para sair da mesmice basta não se importar,é ridículo quando ando pelas ruas e vejo os cabelos praticamente iguais,quase ninguem anda diferente,as mulheres estão parecendo manequins de loja,todas em tons,estilos ,cabelos,tudo igual ou parecido.da pra ser charmosa sem sermos vulgares,é ai que esta a sensualidade,cada uma ser unica,voltar a colocar bóbis em vez de alizar cabelos,os homens de forma geral nos tratam iguais,porque é assim que parecemos.sejamos belas sem copiarmos a moda,façamos nossa propria moda,vá a uma boa costureira alem de muitas vezes economizar,ainda saira com um tóque unico.meu conselho,sejam vocês mesmas,para ser mulher não é preciso ser vulgar,ao contrario que muitas pensam homem gosta é de imaginar o que tem por baixo,quando fica facil enjoa,pensem nisso.

Fala Ygor

Em breve